Diretor de Mad Max não pretende fazer a sequência da franquia

Diretor de Mad Max não pretende fazer a sequência da franquia

 

Uma notícia um pouco desanimadora para os fãs. George Miller, diretor de “Mad Max: Estrada da Fúria”, anunciou que não tem planos para a sequência de Mad Max em um futuro próximo.

“Eu não vou fazer mais filmes de Mad Max no momento, tenho outros planos. Estou satisfeito com o resultado deste último filme. Se você termina um longa em um ano, é considerado um salto de fé. Iniciar, parar, começar de novo “, disse Miller ao Page Six.

Mad Max 01

O quarto filme da franquia demorou exatos 25 anos para ser iniciado por falta de investimento. Somente em 2003, o diretor conseguiu finalizar o roteiro e começar a pré-produção. Até aquele momento a ideia seria de manter o ator Mel Gibson de protagonista. Porém a produção do filme sofreu mais um atraso e só acabou iniciando em 2011, com o ator britânico Tom Hardy assumindo o papel de Max.

Mad Max 02

Mel Gibson interpretando Max. Um dos primeiros papéis do ator no cinema

A boa notícia, foi que o diretor australiano já confirmou a sequência da obra. “Nós planejamos mais dois longas para a franquia, mas em algum momento do futuro”. E existe a especulação de que a Warner estaria estudando a possibilidade de chamar outro diretor para a sequência.

Miller parece querer se afastar um pouco da franquia, pelo menos por enquanto. Ele explica que os filmes são muito complicados de se produzir e dirigir e ele não está interessado em investir um longo tempo em filmagens.

Talvez se Miller tivesse vencido o Globo de Ouro desse ano ele teria considerado colocar mais tempo e esforço. “Mad Max: Estrada da Fúria” foi indicado nas categorias “Melhor Filme de Drama” e “Melhor Diretor”, no entanto, o filme foi embora de mãos vazias.

No momento o filme de George Miller juntamente com “O Regresso” lidera as indicações no Oscar 2016. “Mad Max: Estrada da Fúria” está indicado em dez categorias, incluindo “Melhor Filme”, “Melhor Diretor” e “Melhor Fotografia”.


O que você acha?